terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Crítica - LA MOLE

Pra quem gosta de comer em restaurantes isso é de utilidade publica: ontem o Plaza tava tão cheio que acabamos no La Mole. Fazia tempo que eu não ia, mas me lembrava de porções generosas, preços acessíveis e comida mediana. Como estávamos VERDES de fome, fomos assim mesmo, pq os outros restaurantes estavam lotados. Pedimos um medalhão com arroz a piamontese e um prato infantil pra minha filha de 5 anos, com tirinhas de filet mignon, pure de batatas, caldo de feijão e fusili. Quando chegou o prato dela, me assustei: nunca vi apresentação pior na vida, o prato estava todo sujo, as tirinhas NÃO ERAM DE FILET nem aqui e nem na China, aquilo era, no máximo, contra filet limpo ou alcatra; o macarrão sem sal nenhum, desmanchando e SUJO, como se fosse macarrão usado (e só uso o "como se fosse" pq não posso afirmar categoricamente sob pena de levar processo por calúnia, pq eu, como chef de cozinha, tive a nítida impressão de que tanto a carne como o pure de batatas - que era a única coisa saborosa, embora frio e mal disposto no prato - eram reaproveitados), o pure de batatas disposto todo bagunçado como se fosse composto de sobras, nem homogeineizado o pobre foi.

Quando chegou nosso pedido, o arroz a piamontese, parboilizado, era um arroz com manteiga, água e uns pedacinhos de mussarela, de piamontes, NADA. Os pratos SUJOS, a batata portuguesa velha... Enfim, um pesadelo. O pior de tudo foi que pedimos pra tocar e, apesar de não ter melhorado nada, comemos do mesmo jeito, pq a fome tava brabíssima, e passamos mal depois a tarde toda. 

Por causa do meu trabalho eu sei que sou uma cliente difícil determinadas vezes, mas garanto que sou tão tolerante quanto qualquer cliente consegue ser. Ontem, saí do sério FEIO. Raramente isso acontece.

Chamei o gerente, me apresentei, expliquei que aquilo era uma afronta com qualquer cliente, ainda pior pelo preço que cobram, apresentar arroz com água como se fosse a piamontese, medalhões desiguais ( erro de proporção pra MUITO, não pra alguns graminhas, não, era papo de um medalhão ser TRES VEZES maior que o outro, e eram só esses dois), tudo sem o MENOR tempero, sem o MENOR capricho, nos pratos imundos.... E ele só me perguntava: "mas tava tão ruim assim, mesmo?"

Na hora da conta, nenhum desconto, nada. Chamei de novo, me apresentei, expliquei, a resposta foi "é, minha senhora, errar, todo mundo erra, né?".

Meu ponto de vista: eu sei e todo mundo sabe que o La Mole caiu MUITO durante os últimos anos, trocando inclusive de público-alvo. Mas uma coisa é certa, não importa onde é seu restaurante e nem pra quem vc vai servir, se serão bilionários ou trabalhadores que ganham um salário mínimo, o RESPEITO COM O CLIENTE deve ser o mesmo. Ele está ali pagando por uma experiencia toda especial e MERECE uma comida bem feita, um prato bem executado, um atendimento agradável. Ontem eu não tive nada disso. Se eu tivesse ido ao trailer de caldos do tio coisinho no Bay Market, teria saído muito mais satisfeita - o cara serve angu a baiana, mas certamente o tempera com maestria, serve em recipientes limpos, capricha na hora de colocar no prato pra não sujar em volta e não usa restos de angu de um cliente pro prato de outro.

É certo que o gerente de ontem não sabia absolutamente nada sobre fidelização de cliente e pós venda; mas o mínimo que o senso comum me levaria a fazer, se estivesse no lugar dele, seria conceder um desconto pela experiencia sofrível que tivemos. Coitado, me ofereceu com insistencia um espresso, que eu recusei com educação. A conta veio intacta, aproximadamente oitenta reais, com ERRO PRA MAIS.

Depois de um semi escandalo, recebemos um GENEROSO desconto de SEIS reais. Oh, God.

E tudo que o gerente me repetia era que errar todo mundo erra... Então eu lhe disse que eu, quando erro, faço questão de não cobrar ou de repor a mercadoria e de CORRIGIR imediatamente pelo que é CORRETO. Assim como em QUALQUER outro trabalho. E que ele, como gerente, PROVE os pratos todos os dias, entre na cozinha e PROVE tudo, pq ELE é quem tem que saber, já que, pelo visto, o chef não faz a lição de casa dele.

Enfim... Fica aqui minha experiencia pros foodies niteroienses.


Acho legal divulgar esse tipo de coisa, vamos ver se o restaurante acorda, né?

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Comidinha Colorida

Depois de passarmos o dia na piscina do clube, minha pequena, os amigos, eu, as amigas mães, na confraternização de fim de ano da turminha do colégio. Tudo de bom, cada um levou uma coisa, no fim das contas passamos o dia comendo tranqueira!

Isabela, como não podia deixar de ser, assim que chegamos em casa me intimou a fazer "comida de verdade". Ela é daquele tipo que enquanto não senta e faz uma refeição direita, não sossega, fica p da vida pq diz que não comeu.

Heheheh.

Fui pra cozinha, saiu isso:



Arroz feito com açafrão e um quase ragu emiliano com alho poró, cenourinhas, palmito na finalização e tomilho da minha horta!
Por falar nisso, minha cebolinha deu alguma praga, tá feia, horrorosa, terei que abater.

Mas o manjericão crespo, o tomilho, o estragão, o alecrim, pimenta, salsa e salvia estão crescendo beeeemmmm! Já uso em tudo!


Enfim, uma comidinha delicia pra fechar um dia quando a criança não comeu nada que prestasse o dia todo e precisa de "sustança".

Por nada que prestasse quero dizer nada de saudável, pq o que tinha de pecados naquela mesa hoje, affff... Não consigo nem respirar neste momento! Hahahahah!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Oficina de Biscoitos

Olá, meus queridos!

Estou sumida, eu sei, muito trabalho, fim de ano, correria total.

Mas mesmo assim vim postar umas fotinhos novas de uma oficina muito especial que fiz ontem na festa de 5 aninhos de uma Florzinha muito especial!








Foi uma bagunça delicioooooosa, as crianças amaram, fizeram biscoitos lindos e os pais não resistiram e entraram na dança! hahahaah! Que delícia!

Quem tiver interesse, me ligue em 21 7216 3057

domingo, 27 de novembro de 2011

Batatinhas Calabresa!

Gente, to correndo mais que africano em Sao Silvestre, trabalhando demaaaais, nao tá dando, simplesmente nao tá dando pra postar com frequencia, mil perdoes!

Passando aqui rapidinho pra ajudar minha amiga Dri, que tá com umas batatinhas calabresa em casa e nao sabe o que fazer com elas. Pois bem, BATATINHAS CALABRESA, oras! HAHHAHAHA!




 Essas eu fiz pra festa da Gabi e Dudu ontem, tuuuudo de bom.

Vamos lá, vc vai precisar de:

Batatinhas
Azeite
Vinagre
Cebola
Alho
Pimenta calabresa
Sal

Como sempre, nao dou as quantidades pq é tudo questao de gosto e bom senso... 

Lave as batatas e retire uma pontinha de cada uma, um pedacinho da casca do tamanho de uma unha de dedao do pé. Serve pra ajudar o sal e o tempero a penetrar. 

Cozinhe as batatas em água e sal - batatas, bem como macarrao, sempre sao cozidas em água com sal. Já pegou suas batatas cozidas com gosto de rato? Nunca comi rato, mas aposto que algumas pessoas vao entender o tal gosto, é horroroso! Certamente nao foram cozidas com sal.

Bom, reza a lenda e a regra que a batata calabresa tem que ficar al dente. Só que eu detesto, entao fa´co bem macias, tá? E vou te falar que a maioria das pessoas tb prefere. É a típica regra que os puristas ficam seguindo de absoluta falta de nocao e nao serve pra nada, a nao ser pra estragar batatas.

Rale a cebola e coloque pra refogar em azeite, jogue uns dentes de alho com a casca, mesmo, e refogue. Quando estiver bem quente, jogue as batatinhas e as deixe quietas pra dourar, depois salteie pra dourar o outro lado tb. Qdo o alho estiver bem macio, retire, cubra com azeite e vinagre (eu uso uma medida de vinagre pra tres de azeite), acerte a pimenta e o sal e beeeeeeijo!

Dri, vc nao tem mais desculpas, amiga.

Com uma cervejinha fica tudo de bom!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Oficinas Infantis Temáticas!

Oi, pessoal!

Desculpem minha ausencia aqui no blog, é MUITO trabalho e meu note tá inacessivel pq o carregador queimou!

Houve vários eventos neste meio-tempo, mas o de ontem tem fotos e foi tao bacana!

Foi outra oficina infantil temática. A professora, tia Lívia Carvalho, me pediu que fizesse pratos dos países que as criancas desta turminha estao estudando, Arábias e Espanha. Entao fizemos quibe e uma versao estilizada das "patatas bravas", que sao um tapa típico espanhol, batatinhas com molho de pimenta - por isso bravas, só os corajosos conseguem comer . Em nossa versao, suprimi a pimenta e usei alecrim e alho, ficaram deliciosas e os pequenos adoraram.

Entao, queria deixar aqui um recadinho pros papais e mamaes dos pimpolhos para quem eu já dei, no CEN, oficina temática!


Queridos papais e mamaes e familiares dos pimpolhos, que bom que vcs gostaram!

O feedback de voces é muito importante para o meu trabalho, ele me ajuda a construir oficinas cada vez mais ricas para os nossos pequenos. Nessas aulinhas, a intencao nao é simplesmente colocar as criancas pra cozinhar qualquer coisa, vai além disso: é familiarizar os pequenos com alimentos naturais, com plantas, colocá-los para provar sabores novos, faze-los entender que esses alimentos se transformam - a cebola crua arde, cozida nao. O alho cru arde, mas fritinho fica uma delicia! A hortela, um verdinho para o qual eles geralmente torcem o nariz, tem, quem diria, cheirinho de chiclete!
Apresentamos alimentos  que eles desconheciam e eles podem tocar, se sujar, fazer careta, provar, enfim, conhecer bem, trocar impressoes e, assim, ampliar a gama de sabores de seu pequeno repertório.

Além disso, eles aprendem conceitos de reciclagem e de replantio e, se a estrutura permitir, replantamos com eles os verdinhos usados, as sementinhas, e eles levam pra casa uma lembrancinha verde que trabalha a responsabilidade e a conscientizacao ecologica desde cedo.

Criancas que tem problemas para comer ficam, durante as aulinhas, mais próximas dos alimentos que elas tanto recusam. Os tais verdinhos passam de mao em mao, eles cheiram, amassam, brincam... As frutas, que muitas vezes aparecem ao som de "eca!", tomam formas diferentes, sao misturadas a outras coisas e acabam ao som de "huuuuummmm!", e isso é muito legal. Logo surgem as opinioes, "esse eu gosto!", "esse eu nao gosto!", e eles veem as reacoes uns dos outros. Acabam provando de tudo, mesmo que seja para nao gostar. E, atingindo uma das metas das oficinas, nao é que acabam gostando?

Meu objetivo com este trabalho é construir pequenos indivíduos conscientes de si mesmos, conscientes da influencia direta que os alimentos tem em seus próprios corpos e conscientes da necessidade de uma postura ecologicamente correta desde cedo.

É muito, muito gratificante saber que eles chegam em casa contando sobre a experiencia e nao param de falar sobre! =]

Abaixo, algumas fotos da última oficina:






 Para contratar uma oficina, fale comigo no perfil do Facebook!
www.facebook.com/Berinjella


terça-feira, 1 de novembro de 2011

Mesma sobremesa, tres maneiras de apresentar.

Gente, vai rolar um repeteco visual aqui, mas é basicamente a mesma coisa da sobremesa que postei ontem - mesma quantidade de elementos, só nao temos a castanha nessa.

Meu fornecedor parece que ficou com um ligeiro medo desde que eu falei pra ele que estou pensando em comprar direto de um sitio organico. Ele primeiro me disse que nao fizesse isso, que o organico ia encarecer MUITO e pro Berinjella nao ia ser legal a principio. E ficou de ele mesmo ir procurar coisas organicas pra mim.

Mas, como ele é esperto, nao parou só nisso: agora me enche de presentes.

Semana passada me mandou entregar um ma´co inteiro de nirá. De boa, tinha uns 1kg e 1/2 de nirá ali... Beleza, vale uns 30 paus o quilo, ganhei um presenta´co.

Sábado me deu um pé de moleque de DOIS QUILOS E MEIO, enoooooooooooorme, um disco do tamanho de um pneu de carro... O bicho era tao grande que o batizei de Maurice. "Morrice", com sotaque frances, nao me pergunte o motivo. Até pensei em usar o Maurice pra alguma coisa, mas logo desisti, quebrei em duas bitolas de um kg e pouco e dei metade pra minha empregada e metade pro meu pai, que é fanático por doces E por amendoins.

Hoje ele me mandou quatro caixinhas de morango lindos (e bombados, convenhamos, tipicamente cheio de fertilizante...).

Ó, Deus, o que farei, o que farei?

Decidi fazer pra mostrar pra vcs o quao simples e deliciosa pode ser uma sobremesa e o quanto ela pode ficar linda, só depende do jeito que voce a apresenta.

Fiz de duas maneiras. Uma pra mim e pro marido comermos essa noite vendo um filminho e outra pra depois do almoco de amanha com a filhota. Percebam como é simples e fácil mudar a cara de uma coisa tao corriqueira.

Essa sobremesa levou: brigadeiro, creme de leite (batizado com baunilha e ligeeeeiramente adocado com demerara), morangos. E SÓ.

Pra comer com o maridao, uma apresentacao mais... Sexy, digamos. Hehehe. Brigadeiro embaixo, creme no meio, morangos em cima.



E pra servir depois do almo´co informal de amanha:


Travessa bacana, brigadeiro no meio, cama de creme, morangos dispostos bonitinhos em volta. Só.

Uma sobremesa bacana, deliciosa e simples, MUITO simples. =)

Desculpem o repeteco do morango duas vezes seguidas, gente, mas é que nao dava pra nao fazer!

Beijos!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Sobremesa de Morango e Chocolate

Di, essa é pra ti, que me pediu loucamente o dia inteiro. Pros que nao sabem, Diego comeu essa sobremesa aqui em casa no sábado passado, inclusive foi ele que me ajudou a montar, ficou com a parte dificilima de colocar as folhinhas de hortela. E, embora eu tenha explicado tudim timtim por timtim pra ele e pra Paula, vou escrever, agora.

Prestem atencao, pq é a receita mais difícil que vcs já fizeram na vida. Seriously. Mais difícil do mundo inteiro, mais difícil que fazer caldo de mocotó, bro.

Sobremesa de Morango e CHocolate e Britter de Amendoas

Ingredientes pra uns cinco comerem e ficarem felizes (nós nao ficamos felizes, ficaríamos felizes com o triplo da quantidade que eu fiz, mas blz):

Quatro caixinhas de morango
600ml de creme de leite
3 colh de sopa de acucar, se possível de confeiteiro
4 barras de chocolate BOM (sem ser fraccionado)
400 ml ou 2 caixinhas de creme de leite
200g de laminas de amendoas
folhas de hortela pra decorar

* o creme de leite de cima, se possível, fresco. O de baixo pode ser de caixinha.

Coloque as amendoas em uma peneira e molhe assim, só pra constar que molhou, deixando escorrer em seguida. Polvilhe em cima uma colher de acucar de confeiteiro (se nao tiver, usa cristal ou normal), revire bastante, pra cada lamina ficar envolta. Coloque em uma assadeira untada e leve ao forno quente por alguns minutos. Retire quando comecar a dourar e, com uma espatula, quebre de maneira a soltar as amendoas, que ficarao crocantes.
Se tiver sem paciencia, joga numa frigideira e deixe dourar o acucar e as amendoas, retirando em seguida e quebrando quando esfriar. Nao fica igual, mas fica gostoso.

Derreta as barras de chocolate em uma tigela em banho maria. Adicione 400 ml de creme de leite e incorpore com paciencia, deixando bem sedoso.  Forre um refratário com a mistura. Coloque na geladeira por alguns minutos até endurecer.

Bata o creme de leite fresco por alguns minutos no fouet ou batedeira com duas colheres de sopa de acucar. Se for fresco, vai dar ponto de creme, que é o ideal. Se nao for, que foi o meu caso, SOMENTE adicione o acucar e misture, sem bater. 

Coloque o creme branco por cima do de chocolate previamente resfriado. Se for creme de leite de caixinha, devolva a geladeira pra ele endurecer antes de colocar os morangos picados, se for o fresco, que vai dar ponto de creme, pode adicionar os morangos em seguida. 

Por cima, as amendoas e a hortela e voilá. 

Viram que difíiiiiicil? 

;)

Beijocas!



Com as Sobras - Bolinho de Risoto de Rabada

Sábado recebi os amigos pra passar a tarde aqui e jantar e decidimos fazer um risoto de rabada.
Oras, enquanto trabalhei no restaurante, esse era um dos carros chefes e eu tive que faze-lo uns oito milhoes de vezes, sempre ficava perfeito e quando eu incluia o prato no buffet do final de semana, era o que mais saía.

Mas esse, por algum motivo eu nao gostei.

Esqueci de colocar sal na rabada, entao coloquei no molho, só que coloquei demais, pra salgar a rabada no molho, pensando em completar com água, e na hora esqueci de completar, fiz o risoto com o caldo beeeem puxado no sal. Resultado, odiei. Meus convidados comeram do mesmo jeito e repetiram, mas achei uma merda. Horréeeeeeveeeerrrr quando isso acontece.

GRAZADEUS que antes do jantar servi uns tapas delíiiiiiiiicia, entao valeu por isso. HAHAHAHAHAHA!

Aíiii sobrou o risoto, que depois de gelado ficou mais salgado ainda, e eu nao sabia o que fazer com aquilo.

Entao: a gente nao faz bolinho de arroz? O de risoto tb é muito bom! Até pq é praticamente impossível consumir risoto ( de verdade, com arroz arbóreo ) depois de frio, requentar arroz arbóreo é ruim demais...




Bolinho de Risoto 


O meu foi de risoto de rabada, o seu pode ser de qualquer risoto, ok?

Simples demais:

Misture, no que sobrou do risoto, um ou dois ovos e de o ponto com umas duas a tres colheres de sopa de farinha de trigo, mexendo e fazendo virar uma massa. Molde, com as maos umidas, bolinhas ou bolinhos recheados ou nao, passe em farinha de rosca e frite.

No caso aí de cima, eu usei, ao invés da farinha de rosca, um pacotinho de torradas Crocantíssimo (e eu nem ganho merchan, hein?!) de tomate seco esmigalhadas e recheei com ricota, cenoura ralada e coentro .

Fritei no óleo de girassol e voilá!



______

Vou te falar que, ainda assim, nao gostei, to achando esse risoto horroroso e intragável... Mas Pablo comeu um monte, aqui.

A Alquimia das Ervas na Minha Canja MUDÉRNA!

"Prudência e dinheiro no bolso, canja de galinha não faz mal a ninguém..."

Quem nunca recebeu da avó um prato de sopa de arroz molinho com frango desfiado, cenoura e batatas picadinhas fumegante em resposta a um dia de espirros? A canja é um ícone de todos os tempos e de muitas culturas. Por algum motivo, muitos povos parecem achar que caldo de frango quente faz bem pra saúde. E eu sou mais uma que concorda: nada pode trazer mais aconchego do que um bom prato de sopa quente, especialmente se voce estiver gripado, derrubado, exausto e se o dia for frio e chuvoso. Ai, que combinacao deliciosa. 


Mas eu acho que o velho arroz-frango-batata-cenoura pode ganhar umas combinacoes mais atuais e efetivamente funcionais. Por exemplo, se voce estiver cansado, precisando de animo, por que fazer um pratinho xoxo? Muitas coisas podem te ajudar, muitas ervas podem fazer voce render melhor. O gengibre pode te dar um pique, a salsinha e a cebola podem te fornecer uma vitamina C extra muito útil; batata doce pode te dar um combustivel instantaneo se voce ainda tiver que malhar nesse mesmo dia e estiver sem um pingo de coragem.


Entendem o que eu quero dizer? 


Tá com o nariz entupido, gripou? Use uma pimenta no tempero da sopa, que desentope naruz e abre as vias aéreas, alho, que tem propriedades antibioticas , agriao, que é expectorante... Vc termina o prato de sopa renovado, o nariz funcionando, a pimeta dando uma acelerada no metabolismo, o frio passa...Nao tem pra onde correr, é revigorante! =)


Quer relaxar de uma vez pra dormir? Tempera com alecrim ou hortela, limao e nao coma muito, pode nao usar arroz, substituir por alguma verdura sem carbo... Voce termina o prato confortável, sem aquela sensacao de barriga pesada, relaxado, dali a uma horinha vai dormir confortavelmente e acordar com fome no dia seguinte, disposto a tomar um café da manha decente, que é o ideal. 


Hoje o marido acordou gripado, garganta pinicando, nariz todo entupido... E na hora decidi fazer uma canja-curry pra dar um levante nele. =)




Canja MUdérna da Carol


Para umas 3 pessoas:


1 peito de frango sem pele 
1 cebola grande
1/2 pimentao vermelho
1/2 pimentao amarelo
Uma xícara de massinha pequena (tipo ave maria ou argolinhas, ou mesmo aletria quebrado) ou macarrao japones
1 colher de chá de curry
1 litro caldo de frango (o caldo que sobrou daquele frango de panela que vc fez ontem, joga água nele e vira caldo de frango!)
Salsinha
Cebolinha
150 a 200 ml de leite de coco








Pique cebola, pimentao e os verdes bem picados. 
Refogue em azeite em fogo alto (de preferencia numa wok) a cebola e os pimentoes e em seguida o frango, só pra selar e dar aquela mucrodouradinha, pode deixar ele mal passado. 
Adicione o caldo de frango fervendo, o curry em pó e a massa. 
Deixe ferver o tempo que a massa tiver que cozinhar, e só acompanhar no pacote. Um minuto antes do tempo acabar, jogue o leite de coco e metade das ervas picadas. Acerte o sal.
Ao servir, salpique o resto dos verdinhos picados. 

Na foto da minha beleeeza de celular, abstraiam! E sem ervinhas salpicadas ainda, que só lembrei depois =/




O leite de coco ajuda a dar um pique que vcs nao acreditam! Tentem!









terça-feira, 25 de outubro de 2011

Salada de Feijao Branco e Atum

Queridos, ainda estou sem acentos no teclado do marido - nao sei lidaaaaar! - , só achei o agudo e olhe lá. Entao relevem MESMO.

Entao, está oficialmente aberta a temporada de saladas nesta casa! Adoro quando o clima de verao vem chegando e o pique pra saladear volta com forca total! Pq, convenhamos, lavar milhoes de vegetais na água fria do inverno dói a alma, né?

Hoje a bola da vez é uma salada de feijao branco com atum.

A mesmice do feijao de todo dia pode fazer muita gente torcer o nariz a primeira vista pra idéia do feijao branco com atum, mas digo só uma coisa: é BRILHANTE. E parte do hábito de comer saudável é isso, é criar coisas diferentes, dar roupagens novas aos mesmos ingredientes, inventar.  Fica muito bom e surpreende!


Me perdoem a fotinho esdruxula de celular, minha máquina continua nas cucuias.


Salada de Feijao Branco e Atum

500 gramas de feijao branco
1 e 1/2 cebola grande
3 dentes de alho
2 latas de atum
Azeite e.v.
Salsinha fresca
Alfavaca
Uns 3 limoes
Sal


Deixe o feijao de molho de um dia pro outro, jogue a água fora, cozinhe por vinte minutos em água nova com sal na panela de pressao. Escorra e reserve.
Tempere um refratário com azeite de oliva (umas 6 colheres), o alho amassado, as cebolas em plumas, o limao, a salsinha e parte da alfavaca picadinhas (reserve umas folhinhas pra decorar). 
Jogue em cima o feijao ainda quente (assim a cebola e o alho perdem um pouco da "potencia", nao se preocupe!), misture, acerte o sal, vá provando e, se necessário, acerte o tempero a seu gosto. Também vale colocar alecrim, tomilho, cebolinha... vá provando e invente a seu gosto, que a coisa funciona assim, mesmo, esse é o barato de cozinhar!


Guarde em geladeira e tire uns 10 minutos antes de servir, sirva frio. Fica muito mais gostoso. 

Só pra constar:


O feijão branco é uma leguminosa que é rica em folato uma vitamina do complexo B necessária para reprodução de novas células como também para a produção normal dos glóbulos vermelhos e prevenção da anemia, além disso possui proteínas de alta qualidade, proteínas completas que contém todos os aminoácidos essenciais em quantidade suficiente para manter a saúde do indivíduo. Minerais como magnésio, fósforo, cobre e ferro também constituem essa leguminosa.
O feijão branco é também rico em amido resistente que além de ajudar na perda de peso através do aumento da saciedade, contribui para reduzir os níveis de colesterol e triglicéridos no sangue e para o benefício da flora intestinal.
(fonte: www.nutricaoemfoco.com)

O atum é rico em omega 3 e acidos graxos, ótimo pra ganho de  massa muscular e, junto com o azeite extra virgem, ajuda as arterias a se manterem saudáveis. 

Precisa de mais motivos? ;)






segunda-feira, 24 de outubro de 2011

A Salada de Roupa Nova

TO SEM ACENTOS! RELEVEM!

Com a chegada do quase verao, vem junto a vontade de comer saladas. Hpje, montando a mesa de jantar, vi que eu tinha tres cenouras na geladeira, ralei e já ia servir. Mas olhei bem a mesa e olhei bem a travessa da cenoura e me neguei; ela nao merecia estar lá.

Poucas coisas sao taaaaao BORING quanto cenoura ralada. Eu gosto, mas realmente é muito, muito, muito monótono. Raramente fazemos diferente, é sempre cenoura, azeite, sal, limao, quando muito se coloca um alecrinzim.

Pois bem. Essa receita é do Jamie Oliver - que, como a maioria sabe, eu acho um genio - com uma pequena variacao. Ele usa muita pimenta, e eu, embora cada vez mais me apaixone mais e mais e mais por pimenta, tenho uma crianca em casa que nao vai comer nem a paulada uma salada com uma dedo de moca inteirinha. Entao eu simplesmente retirei a pimenta, e ficou muito, muito maravilhosa.

Aí vai a PÉROLA. Acreditem, é uma salada inesquecível.


Rale tres cenouras e tempere com um punhado farto de coentro, azeite, limao, sal e uma colher de chá de gengibre ralado (na hora). Toste um punhado de laminas de amendoas em uma frigideira seca, rapidinho, que queima fácil!, e jogue por cima. Coentro picadinho pra decorar, mais um azeitezinho e, se quiser, um pouquiiiinho de pimenta do reino.

Vcs nao imaginam como isso fica perfeito.

So pra constar:



Bem vindo, sol! =)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Sorteio de Cesta!

Já tava tudo descritinho e certinho lá no Voltando de Saturno, mas já faz tempo que simplesmente nao consigo logar no blog, que acusa virus, entao copiei e vou repostar aqui!

Outra coisa: nesse note do marido eu só encontrei, até agora, o acento agudo; todos os outros eu desconheco onde estejam e nao to com tempo de fazer esses cursos de dois anos pra aprender a mexer em teclado, pq, fala sério, que coisa difícil!

Tenho que correr, que to com uma leva de quiches de espinafre e ricota no forno, entao vamos ao que interessa!

Bem, tem um moooonte de gente de outros estados que fica louuuuuuca quando posto no FB as encomendas e me amaldi´cooooa por oito geracoes porque eu to no Rio e eles nao podem comprar.


(daqui pra baixo é a parte que já tava escrita... só pra vcs saberem que eu nao encontrei nada de novo no teclado, continuo só com o agudo)


Daí bolei um sorteio! O problema de morar longe é que se paga o preço da encomenda MAIS frete que, no caso da comida, tem que ser Sedex Hoje. No caso do sorteio, o ganhador - de qualquer parte do Brasil - tem a opção de presentear alguém aqui do Rio (capital) ou Niterói, que a gente combina e eu entrego em mãos, ooou arcar com o frete e eu mando a cesta pelo correio. Convenhamos, sai BEM mais barato pagar somente o frete, né? =]

O que vai ser sorteado? Uma cesta de produtinhos Berinjella, tudo natureba, sem conservantes, sem corantes, integral, funcional, sensacional, modéstia à parte... HAHAHAHAHAH!

- Cinco cookies integrais com pedaços de chocolate
- Cinco unidades de quibe de forno
- Cinco cupcakes ou muffins integrais
- Porção pequena de homus
- Porção pequena de babaganuj (pasta de berinjela)
- Duas mini quiches
- Um pão da Liv (pão caseiro integral MARAVILHOSO da minha parceira Liv, claro)

* Os sabores ficam sujeitos à sazonalidade e restrições de produção, além de serem negociáveis... Não vou mandar carne pra um vegetariano, por exemplo.
* Me reservo ao direito de mudar alguns ítens sem prévio aviso, se assim for necessário.


COMO PARTICIPAR:

- Siga o Blog do Berinjella
- Curta a página do Berinjella no Facebook
- Divulgue pelo menos uma vez o sorteio e copie o link pra cá na inscrição
- Se inscreva NESSE e somente NESTEEEEEE POST AQUIIIII, ESTE QUE ESTOU ESCREVENDO AGORAAA. Nome, e-mail, estado, link de onde divulgou.






Aos que já tinham se inscrito, poderiam me fazer o enorme favor de se reinscrever aqui, já que tá difícil acessar lá? Thank you very much!




FALTAM DOOOOOOOOOIIIIISSSSS PROS 150!!!


Vamos lá!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Massa de Abobrinha

Vegetarianos ou pessoas que simplesmente querem reduzir carbo: vinde!

HAHAHAHAH!

Tenho o milagre para suas vidas! MASSA DE ABOBRINHA!

Ganhei essa receita de minha amiga Fabíola e, desde a primeiríssima vez em que fiz, nos apaixonamos. Não eu e Fabíola; eu me refiro à massa, tá?

Ela é ótima, você não diz que está comendo abobrinha e fica realmente beeeem saborosa. Na pizza fica PERFEITA.

E, como alquimia de cozinha tem mais é que ser aprimorada, modificada, reinventada e difundida, meu querido amigo facebookiano Rogério Wanis, pra quem eu passei a original há um tempinho, testou, pintou e bordou em cima e desenvolveu um HAMBURGUER VEGETARIANO que só de ver eu babei.

Morry. A foto é do Rogério, mas merece um "bênça, mãe", não merece? Misericórdia, tá muito apetitoso, cara! 

A foto abaixo é de pizza feita com a massa, também é do Rogério - pq eu não tive a dignidade de tirar uma foto que prestasse, confesso que as dele ficaram muito melhores que as minhas e eu tô sem uma máquina que preste, então relevem.



E vamos ao que interessa!!!







Massa de Pizza de Abobrinha da Fá

Ingredientes

- 3 abobrinhas médias raladas 
- 2 colheres (chá) de sal - EU, Carol, uso uma e acho que tá bom!

- 1 ovo
- 1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado - por favor, não use de pacote.
- 2 colheres (sopa) de farinha de trigo
- 1 colher (chá) de orégano desidratado 



Modo de preparo

Numa tigela coloque as abobrinhas raladas, tempere com sal e deixe descansar por 15 minutos. 




*atenção, deixa eu especificar essa parte a seguir: TEM que ser num pano, não serve peneira; TEM que esperar quinze minutos pra sorar bem e TEM que espremer bem, senão a massa fica uma melequeira só!*

Num pano limpo, coloque as abobrinhas raladas e esprema até retirar todo o líquido (despreze o líquido). Transfira a abobrinha ralada e espremida para uma tigela e misture ovo, queijo parmesão ralado, farinha de trigo e orégano desidratado. Amasse bem com as mãos fazendo uma massa bem compacta. 

Numa fôrma de pizza, virada de ponta cabeça e untada com azeite, coloque a massa e abra com o auxílio das mãos (ou as costas de uma colher). Leve ao forno pré-aquecido a 250º C por 15 minutos. 

Com o auxílio de uma outra fôrma (untada com azeite), vire a massa e leve ao forno novamente a 250º C por 15 minutos para assar do outro lado. 


Prepare a pizza a gosto. Leve novamente ao forno quente, por mais 10 minutos. Retire e sirva.


Ela fica ABSURDA. Pro hamburguer eu não sei o que o Rogério usou além de molho de tomate, vou esperar ele vir contar, mas digo desde já que mesmo sem alterações, já rola! Hamburguer, croquetes e almôndegas.

Outra: tb dá pra fazer iscas com isso. "Pingue" numa assadeira untada umas pelotinhas de massa e deixe assar, vire e termine de assar. Sirva com cerveja e corre pro abraço!

Beijocas!

Bazar You Must Have - um AHASO!

Queriiiiiiiiiiiidos! Quantos tempos!

A parada tá frenética pro meu lado, desculpem a  ausência! Semana passada foi intensa preparando produção pro bazar e eu não tive tempo nem para ter flatulências - se é que vocês me entendem! HAHAHAHA! -, realmente foi beeeem puxado e não deu pra fazer nada que não fosse diretamente ligado ao bazar. E o bazar foi um sucesso!

Vou postar um pouco do que teve lá e agradecer aos que compareceram, foi realmente bem legal! Obrigada!

Teve quiche integral de ricota, tomilho e peito de peru defumado e de ricota com espinafre e crisps de pimenta, quibe de forno, homus, pasta de berinjela, cupcakes integrais de cenoura e ganache de chocolate amargo, bolinho de milho integral orgânico...

... teve tabule...

... teve eu esperando a hora do bazar abrir no segundo dia, já exausta, com uma cadeira deitada ali embaixo  pra eu descansar os pés; também teve a toalha de uma das mesas beeeem torta e NINGUÉEEEM PRA ME AVISAAAAR, hahahahah! Só fui ver beeeem depois!


Um pouco do que levei sendo contabilizado e separado antes de ir.

Teve tartelete integral de morango com chocolate beeeeem de pertinho... Hummmm...

Só pq sou má.

Os de ricota e espinafre saindo do forno - putz, vcs não têm idéia...




Enfim, teve muita coisa legal! Obrigada a todos e especialmente à Ana Packness! Eu amei você lá, Aninha!!!! Apareça mais vezes!!! =]

OBRIGADA!!!

Lembrando que se você mora em Niterói, fique de olho no Facebook acompanhando as produções, se quiser fazer pedidos, eu entrego acima de R$ 30! =]

Beijocas!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Bazar You Must Have em Santa Rosa no próximo fim de semana!


Queridos!!! O Berinjella vai estar no Bazar YMH no próximo finde aqui na Noronha, pertinho! Espero vocês lá com OS BELISQUETES!!! 

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Com as Sobras - Rondele de Berinjela

Uma das características fundamentais que diferenciam um bom cozinheiro de um cozinheiro medíocre é capacidade e habilidade de reaproveitar e reinventar os mesmos ingredientes. Quando a gente comanda uma cozinha, tem que estar ligada no conjunto: o que sobra, se não for usado logo, vai pro lixo. E desperdício é sempre péssimo, seja em casa, seja em um restaurante.

Sexta passada uma encomenda grande de pasta de berinjela ficou encalhada aqui, a pessoa que encomendou teve um imprevisto e não pôde buscar. É sempre terrível quando acontece isso porque eu fico no prejuízo, mas a cliente foi consciente e pagou a outra metade (eu cobro metade na encomenda e metade na entrega). Fiquei feliz por ela ter tido essa consideração. =] E também fiquei com 1kg de pasta de berinjela aqui.

Mesmo reservando uma parte para minha amiga Paula, que me liga toda semana desesperada pq quer essa bendita pasta, ainda sobrou um pote cheio. Lixo? Jamais! Até pq não é a toa que o Berinjella tem esse nome: A-M-O berinjela. Pablo idem. Mas mesmo comendo a torto e a direito, era muita pasta.

Olhei no armário e vi o que precisava: sobrou de um pedido uma caixa quase cheia de massa de lasanha (* se alguém souber onde encontro massa de lasanha integral e orgânica, por favor, conta nos comentários! Lasanha é a única coisa para a qual uso massa normal! Italiana, mas normal.). Lembro que eu abri a caixa pra tirar três folhas de macarrão, só pra completar a última camada. Oh, yeah, baby, era tudo que eu precisava.

Liguei pra uma cliente que uma vez por mês encomenda lasanha de berinjela e, explicando a situação, fiz um precinho camarada. Ela topou na hora e hoje vai jantar com a família uma bela lasanha vegetariana de berinjela! =]

Desci, comprei o queijo e uns tomates e fiz um belíssimo molho fresco. Deu, inclusive, pra, além da lasanha encomendada, fazer outra, menorzinha, que vai ser o jantar aqui de casa.

E sobraram ainda umas folhas - e um pouco de pasta.

Então meu almoço foi:


(abstraiam o prato japonês. Só lembrei de fotografar com o prato já montado!)
O rondele pede mais massa, como um rocambole. Eu tinha três folhas, por isso usei pouca, uma pra cada dois.

Acho o prato meio auto-explicativo, né? 

E vc, o que vc faz com as sobras? Contaí, vamos compartilhar! =]

Gostou do blog? Eu gostaria de ter vocês, fantasmas mudos, comentando e seguindo aqui, pode ser? ;]

Beijocas!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

The Lunchbox

Lembro dos lanches do colégio quando eu era pequena: quase todo mundo levava Fandangos. Anos 80/90, febre daqueles pacotões com cinco pacotinhos... Era suco de qq coisa (Maguary cheio de açúcar refinado), um desses pacotinhos e foi. Ou então um potinho com 3 biscoitos recheados  ou um monte de "Queijinho" e, no máximo, um iogurte, uma tangerina ou maçã... Quase todos os meus amigos levavam isso. Era outra época, não havia tanto material mostrando os problemas silenciosos: crianças com colesterol alto, diabetes, superobesas - frutos da mega industrialização e da praticidade que os anos 70 e seus microondas, pacotes de plásticos e Tuppewares trouxeram.

Eu, no entanto, sempre fui gordinha e levava o lanche "de dieta" que minha vó preparava: ricota amassadinha temperada e cream crackers; tomate cortado ao meio com sal; salada de frutas; pão com cenoura ralada e queijo branco amassado e café com leite (leite com umas gotas de café, na verdade, hehehe). Cada dia era uma coisa diferente e eu, embora às vezes me sentisse um E.T. quando minhas amigas sentiam subir o cheirinho de ricota, azeite e orégano do meu Tuppeware e tinham ânsia de vômito, curtia muito. Lógico que às vezes eu olhava com certa inveja os potinhos delas, mas no geral o que acontecia era que eu olhava, olhava e não entendia como elas iam aguentar a fome até as cinco da tarde com míseros 3 goiabinhas na barriga. Isso QUANDO comiam, a maioria das coisas voltava intacta. Hahahah!

Hoje eu vejo na escola da minha filha que a consciência dos pais é infinitamente maior: nós, os trintões (ou quase, hehe), somos frutos daquela época Elma-Chips e sentimos na pele o que uma alimentação ruim faz com você. Hoje a gente se cuida e dá muito mais valor a uma alimtenação boa, o que consequentemente faz com que nossos filhos sejam crianças bem melhor alimentadas.

Paradoxalmente, quando a gente cresce acontece um retrocesso e levar comida pro trabalho é visto por muitos com cara de nojinho. Quentinha não é chique.

Quanta besteira.

Levar a própria comida te salva de cada furada... Sem falar no tempo economizado. Aquela fome no meio da tarde, no escritório. Ao invés de descer pra rua e subir com coxinhas ou italianos pooodres de brancos e gordurosos, pq não umas azeitonas temperadas com uns queijinhos e peito de perú pra acompanhar?

Aqui abaixo vai uma sugestão. Montei essa tabuinha pro marido e eu comermos agora de noite vendo filminho, mas no meio do caminho me surgiu a idéia de mostrar pra vcs a versatilidade da coisa. Colocar ela em potinhos te salva BONITO um dia inteiro na rua (sem as principais refeições)! E capaz que sobre, ou que vc consiga dividir com um amigo (sempre rola aquela oferecida básica pro colega torcendo pra ele não aceitar, né? Colocando um pouco mais vc não precisa torcer pra que a resposta seja não, pode ceder um queijinho sem problemas! Hehehe!).


A tabuinha... Azeitonas temperadas (extra apimentadas), queijo, peito de peru, pepino, pêra portuguesa.




Indo pro pote.



Azeitonas indo pro pote.



Queijo e presunto por cima da azeitona temperada - pra eles pegarem a pimentinha!



Na hora do vamos ver, lembrei que pêra escurece, e coloquei uma maçã pra ilustrar: é melhor a fruta inteira, neste caso de frutas que escurecem.





Sacola térmica fechadinha!

Me diz que não dá pra ir comedo durante o dia todo sem precisar comer porcaria por aí? MARA!

A parte mais complicada é fazer isso todos os dias, exige disciplina e uma disposição que às vezes é difícil encontrar, mas vamo que vamo que dá.  Hehehe.

Sem esquecer que, se vc mora no Rio e em Niterói, eu posso fazer isso pra vc. Liga e vamos conversar!

=]

Bjocas

Carol Kalil


domingo, 25 de setembro de 2011

Tempero Pronto - Pra Que???

Cozinhar. Tem gente que acha difícil. E tem gente que se apega a umas facilidades que me enchem de horror.

Uma delas é o famoso tempero pronto - que eu carinhosamente chamo de Saralho. Um pote cheeeeio de sal, basicamente. E com uns três dentinhos de alho.

Não, agora é sério, superando o horror que eu sinto por essas porcarias industriais, vamos conversar. Tem um truque que eu uso aqui em casa que facilita muito a vida de quem quer seguir um caminho mais natural.



Dou todo o valor do mundo a temperos caseiros. Fazendo o nosso a gente faz do nosso jeito, adaptando ao gosto da família e tudo o mais. Não há motivos pra usar esta porcaria de Saralho, convenhamos. Além de ser sal puro ele simplesmente não tem um milésimo da alicina do alho in natura e consequentemente não tem é gosto nenhum. E mais, neles, os temperos prontos, as propriedades do alho - que não são poucas e são MARAVILHOSAS - se perdem, devido ao tempo. Alho é rico em alicina, uma substância que, entre outras coisas, inibe o surgimento de fungos e bactérias. Esse papo de alho "limpar o sangue" não é balela da vovó, não.



"O componente alicina: é responsável pelo odor característico do alho e, inibe o desenvolvimento de bactérias, destrói fungos, estimula o fluxo das enzimas digestivas e elimina toxinas através da pele.
    Depois de inúmeras análises químicas, os cientistas chegaram à conclusão de que a grande riqueza do alho se encontra nos seus componentes - mais de trinta já foram isolados - especialmente nos derivados de enxofre (sulfatados). Entre eles, o mais importante é, sem dúvida, a alicina (di-propenyl tiosulfinato), responsável pela maioria das propriedades farmacológicas da planta. Na verdade, a alicina, um líquido de coloração amarelada, só aparece de fato quando o alho é mastigado ou cortado, rompendo-se as células do bulbo. E é também a alicina a responsável pelo forte odor característico da planta.

    Experiências comprovam que a alicina é um antimicrobiano poderoso. Atua, por exemplo, na morte de bactérias gram-negativas, causadoras de infecções e furunculoses. Funciona também como agente antiviral, combatendo, entre outros o vírus da gripe. Na China, estão estudando há mais ou menos três anos o efeito do extrato injetável do dialil sulfeto, outro dos componentes do alho, contra o citomegalovírus e alguns outros tipos do vírus causadores do herpes, muitas vezes presentes em transplantados, devido à queda do sistema imunológico. Embora a ciência não saiba precisar com exatidão como funcionam os compostos sulfurados, os pesquisadores acreditam que eles atuem diretamente no núcleo dos vírus, impedindo sua proliferação. Dessa mesma maneira, a alicina agiria contra bactérias e fungos como a "Candida albicans", responsável pela candidíase ou sapinho.
    
Outros estudos, porém, apontam nos derivados do enxofre um efeito diferente, mas igualmente benéfico: o fortalecimento do sistema imunológico, com o aumento do número de linfócitos T, uma das mais combativas células de defesa do sangue. Dessa forma, a proliferação dos microorganismos também ficaria prejudicada."



Não é difícil fazer seu próprio tempero em casa. Vc só precisa ficar com a mão fedorenta (gente fresca odeia cortar alho e cebola, né? HAHAHAHAH!) uma vez a cada dez dias, mais ou menos.

Compre uma boa quantidade de alho (1kg, 1/2 kg, o quanto que vc achar que baste). Destaque os dentes e, numa superfície, bata com uma coisa firme, como uma faca deitada ou o fundo de um pote, de LEVE. As cascas soltam fácil assim. Em seguida, jogue os dentes num processador ou liquidificador junto com um pouco de azeite e bata até triturar. Eu prefiro fazer num pilão, acho mais delícia, mas nada impede que vcs, pessoas normais e práticas que não passam a vida esperando fornadas ficarem prontas, batam isso num processador e consigam o mesmo resultado. 

Processe até o ponto que vc preferir, ou mais pra pasta ou mais picadinho. Eu prefiro mais picadinho, acho mais interessante... Mas tb eu amo alho, cara. Quase todas as vezes em que vc me encontrar, eu vou estar, provavelmente, cheirando a alho. 

Transfira essa mistura para um pote DE VIDROOOOOOOOO, de preferência ESCUROOOOOO, cubra com azeite - cubra mesmo, sem mesquinharia, o azeite é o que conserva - tampe e voila, terás alho prontinho pra quando vc quiser pelos próximos 10 dias, em média. NA GELADEIRA. 

Se vc quiser ser bem ninja, vc pode, inclusive, claro, temperar o alho. Salsinha, cebolinha, pimenta, o que vc quiser. 

Não mantenha fora da geladeira. Depois de um tempo, quando a alicina perde o "poder", vira um poço de bactérias, a mistura, podendo inclusive desenvolver botulismo. 

E não compre esses potes de alho picado puro prontos pq:

1 - Geralmente são cobertos com óleo de soja 
2 - Pra conservar eles colocam tanto ácido ascórbico que a parada fica com um gosto HORRÍVEL de limão artificial. Não vale a pena, cara. Se vc tentar torrar esses alhos de pote (alho picado, puro) eles SEQUER torram, de tanto conservante!

E viva o natural! =]

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

A Casquinha do Bolo e a Acrilamida

Não é de hoje que, todo mundo sabe, casquinha de bolo bem torradinha é um absurdo de deliciosa. Se for cuca de banana então, hein, dona Raíssa Dantas? Raíssa é minha cliente fiel e faz MOTIM, rebelião e sapateado quando ela não encontra, entre os pedaços de bolo no display, os lados das casquinhas caramelizadas do fundo do tabuleiro. Ela escolhe DIRETO as pontas do bolo; pode nem ter banana na cuca, mas casquinha, aaaaah, sem casquinha ela chora.

Pois então, Raíssa e amigos casquinheiros, chorem. A tal casquinha do bolo é um problema sério. Um problema sério que nossa querida vigilância altamente competente  nem sequer se dá ao trabalho de averiguar, conferir e ensinar. 

Se eles não ensinam, titia Carol ensina, my babies - HAHAHAHAHAHAHAHHAHAAH -, don't you worry.

Existe uma substância chamada ACRILAMIDA (joga no Google). E existe um fenômeno chamado REAÇÃO DE MAILLARD (joga no Google tb que eu tô com preguiça de linkar). 

A reação de Maillard é um processo químico entre proteínas e açucares  (tô certa, gente? Nutris queridas, favor dar um help nisso, já que Camilete diz que vem, manãovemnunca) que resulta no escurecimento do alimento... Por exemplo, a tal casquinha do bolo. Ou de pães, biscoitos, torradas.

E acrilamida é uma substância carcinogênica.

A reação de Maillard produz acrilamida.

O_O

Estudos comprovam que alimentos ricos em carboidratos quando elevados a temperaturas superiores a 120 graus ficam cheeeeios de acrilamida. Na Suécia e em outros países de primeiro mundo - acho tãaaao demodé escrever "primeiro mundo" mas, what the fuck, é verdade - essa substância já está sendo monitorada, pesquisada, dosada, taxada, todos os "adas" possíveis... E aqui... Ela está sendo lindamente IGNORADA. 

"Em abril de 2002, pesquisadores suecos comunicaram a formação de altos níveis de 
acrilamida durante o processamento térmico de diversos alimentos como a batata frita, batata 
chips, cereais matinais e pão. Esta descoberta motivou uma série de ações em nível mundial, 
justificadas pelo conhecimento de que a acrilamida pode provocar danos ao sistema nervoso 
em humanos, além de apresentar propriedades genotóxicas e carcinogênicas, confirmadas 
em estudos experimentais com animais. De acordo com as informações disponíveis até o 
presente, o principal caminho para a formação da acrilamida envolve a reação de Maillard 
entre aminoácidos e açúcares redutores, sendo o aminoácido asparagina identificado como 
principal precursor."




Quadro com as maiores incidências de níveis de acrilamida nos países que já pesquisaram ou pesquisam sobre: 




De cair duro, né?

"Embora muitos países já tenham reportado os níveis 
de acrilamida em seus produtos de mercado, nenhum dado 
sobre sua ocorrência em países da África e América Latina foi 
submetido ao JECFA quando da avaliação deste contaminante. 
Um estudo sobre a ocorrência de acrilamida em alimentos 
brasileiros foi realizado entre 2004 e 2006 através da análise 
de 111 amostras, representando 19 categorias diferentes de 
alimentos. Os níveis de acrilamida determinados variaram entre 
menos de 20 µg/kg e 2528 µg/kg, dependendo do tipo do 
produto. Os resultados mostraram que os maiores níveis eram 
encontrados em produtos à base de batata, como batata frita, 
chips e batata palha (n=26), variando entre 144 e 2528 µg/
kg. Outros alimentos que apresentaram elevados teores de 
acrilamida foram café, bolacha água e sal, biscoito cream cracker 
e torrada (dados não publicados)."

O_O -  e eu que sempre procurava as torradas mais marronzinhas...


Então vamos ao que interessa: COMO MINIMIZAR ESTA SUBSTÂNCIA NA ALIMENTAÇÃO DA MINHA FAMÍLIA?

Respondendo o que dá pra responder, com o que já se sabe que funciona:

- BATATAS devem ser mantidas FORA da geladeira, numa temperatura superior a 8 graus (não sei cadê a bolinha dos graus, desculpem!). O motivo é que a batata, quando mantida a baixas temperaturas, produz mais açucar, e qto mais açucar, mais acrilamida. 

- Não superaquecer alimentos a mais de 120 graus

- Quando cozidos em água a reação não acontece e, consequentemente, não se produz a acrilamida.

- Logicamente... Passar longe das casquinhas douradinhas cheirosinhas e delicinhas de tudo que é bolo e pão que vc vir pela frente... E ESSA é a parte mais difícil!

Mas vamos tentando!

=*


--> artigo legal sobre acrilamida nos alimentos: http://www.ital.sp.gov.br/bj/artigos/bjft/2006/p06241.pdf

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Ervas Frescas - Substituindo o Caldo Knorr!

Vira e mexe alguma amiga me liga pra perguntar o que usar "pra dar gosto", "qual verdinho eu compro pra colocar no peixe?", "pra que serve tomilho???" ou coisas do gênero. Esses dias uma me ligou do hortifruti: "Carol, tá tendo 3 verduras por um real. Que que eu faço??? Quero comprar, mas o que eu vou fazer com esse monte de mato?

Na minha cozinha todo santo dia tem algo verde. O que estiver mais bonito no dia, ou o que eu encontrar orgânico. E tudo é mantido na água ou plantado, que daí dura diiias.

Plantar é uma opção que me encaaaanta. Vira e mexe eu planto, embora não dure muito, porque uso quantidades muito grandes. As verduras que vêm com raízes, como cebolinha, alho-poró, coentro, é só enfiar na terra que cresce. Olha que idéia linda!

Auto-explicativa, né? Basta fazer uns furinhos no fundo e colocar na janela. O tamanho é ideal pra quem mora em apartamento, geralmente não dá pra ter uma hortinha muito maior que isso. E não se prenda, achou que tá ficando feinha, parando de crescer, mete ela numa salada, não conte até três. Depois vc compra outra pra repor. Os mesmos temperos que mal durariam três dias jogados pelos cantos da cozinha passam a durar SEMANAS!

E quem sabe assim as pessoas aprendam a aceitar e usar mais dessas mensageirinhas que são as ervas...Pq se todo mundo percebesse o quão valiosas são, todo mundo ia cozinhar boníssimamente. Elas carregam sabor pra onde vão, dão cor, vida... Prato sem verde não é dygno. 

E verde não precisa ser sinônimo de alface, salsinha, cebolinha. Tem tanta coisa boa. Alecrim, tomilho, orégano fresco, alfavaca, manjericão, manjerona, hortelã, hortelã pimenta, salsa crespa, coentro e millll opções. 

Aqui eu compro facilmente 10, 12 maços de tempero toda semana, porque parte vai nas preparações do Berinjella. O que faço, e também acho uma superdica, é comprar váaaaarios de uma vez, lavar tudo, secar tudo BEM SECO, picar direitinho, colocar em potes limpos e congelar. Não se preocupe com as propriedades (e tem muitas! Depois falo sobre!), a maioria não se perde com o congelamento. E tem que secar muito bem antes de picar! Fazendo direitinho, nunca mais um prato seu parecerá sem graça por falta de um verdinho pra colocar por cima. 

Ooooutra coisa que faço sempre é uma invenção que chamo de "pasta de pesto". Eu junto uns maços de majericão, alfavaca, tomilho, no liquidificador com um dente de alho, sal e azeite. Bato e guardo num pote ESCURO bem fechado na geladeira. Em QUALQUER coisa que vc use isso, qualquer coisa que vc estiver com preguiça de elaborar mais, use uma colher, duas... Vai testando e provando. O resultado é absurdo.

Ontem meu almoço foi feito com essa pasta!

Spaghetti caprese ao pesto de alfavaca. Precisa explicar?

Fala sério, gente, pra que os dois quilos e meio de sódio do cubinho de tempero indutrializado? Nem comparação!

Comida saudável é comida boa! 


=*





segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Como Eliminar os Agrotóxicos dos Vegetais

Eu lembro que quando eu era pequena havia um verdadeiro FRENESIIII com essa coisa de lavar vegetais. Tinha que ficar de molho no limão, no cloro, no vinagre, pra livrar da CÓLERA. Vcs lembram da cólera? Minha  mãe se borrava de medo.

Hoje os tempos mudaram e eu tenho MAIS medo dos pesticidas do que da cólera. Hehehe. É muito agrotóxico e as hortaliças e hortifrútis crescem com tanto aditivo que na hora de consumir dá medo!

A melhor opção, claro, é consumir orgânicos. Orgânicos, pra quem não sabe, são cultivados sem aditivos, pesticidas, agrotóxicos e em solo igualmente livre disso.

MAAAAAAAAS... Sejamos realistas. Os alimentos orgânicos são REcaros e, na maioria dos lugares, a gente não acha ainda tudo o que precisa orgânico. Então, que que nóiiiis, míseros consumidores cRasse média brasileira, faiz?

Acontece que tem um jeito de eliminar a maioria dos agrotóxicos do que a gente come. E é um jeito simples, até.

Uma colher de sopa de bicarbonato de sódio para cada litro d'água. Molho por meia hora e depois lavar em água filtrada e estamos prontos pra luta.

Se liga:


Morango

Ele é um dos maiores reservatórios de agrotóxicos. Para amenizar esse problema, procure deixar a fruta de molho em uma solução de água e bicarbonato de sódio por meia hora. Essa mistura bota para correr uma parcela das substâncias perigosas. A receita é simples: coloque uma colher de sopa do bicarbonato em um litro de água. Depois do banho na solução, lave os morangos em água corrente.

Banana

Pode ficar tranquilo: ninguém degusta a casca da banana e é lá que se depositam os agrotóxicos. Ao jogá-la no lixo, você também manda embora o veneno.

Mamão

Como a gente costuma só aproveitar a polpa, cai o risco de se contaminar com as substâncias nocivas. Por segurança, procure apenas lavar o mamão antes de abri-lo. Assim você zera a possibilidade de que a faca rele no agrotóxico da superfície e o leve junto para a polpa.

Laranja

A casca da fruta consegue protegê-la dos agrotóxicos. Então, basta livrar-se dela e consumir apenas a polpa para tirar proveito das vitaminas.

Maçã

Os especialistas não aconselham descascá-la, porque é na casca que estão muitas das fibras que tornam a fruta tão saudável. Por isso, procure deixar a maçã de molho na solução de água mais bicarbonato de sódio (utilize uma colher de sopa de bicarbonato para cada litro de água).

Batata

Tirar a casca dela é o jeito mais seguro de reduzir a quantidade de agrotóxicos. Se preferir, pode-se recorrer ao mergulho de até meia hora na solução de água e bicarbonato de sódio (a receita é uma colher de sopa para cada litro de água) ou utilizar uma escovinha para limpar a casca.

Cenoura

Ela é um dos vegetais que apresentam menos resíduos de agrotóxicos (embora o produto seja usado em seu cultivo). Para garantir sua segurança, utilize uma escova e água corrente na hora de fazer a limpeza da casca.

Tomate

O recado é consumi-lo assim que ele amadurece. Quanto mais passa o tempo, maior a chance de os venenos se dissiparem. Para dar adeus ao agrotóxico, você também pode descascá-lo.

Verduras

Não tem jeito: para aproveitar rúcula, alface, escarola e companhia, sem medo, mergulhe-os numa solução de água e bicarbonato de sódio por meia hora (utilize uma colher de sopa do bicarbonato para um litro de água). Depois do banho, lembre-se de lavá-los bem em água corrente.

Fonte : http://saude.abril.com.br/edicoes/0309/nutricao/retire-agrotoxico/pag-01.shtml


Agora, quanto à cólera, o lance é o seguinte: antes do procedimento com o bicarbonato, tem que fazer a lavagem correta dos vegetais. Assim, ó:


Como lavar as verduras e legumes? 

Para legumes, geralmente a simples lavagem com água corrente já é o suficiente. Para as verduras (folhosas), principalmente as abertas, devemos tomar outros cuidados simples, mas importantes.

A lavagem de verduras é muitas vezes apresentada de forma muito complexa, deixando as pessoas confusas, fazendo com que elas desistam de realizar a lavagem. Aqui nós explicaremos alguns métodos muito simples e rápidos, que são suficientemente eficazes:
  1. Lavagem com solução de vinagre – basta colocar os vegetais em 1 litro de água com 2 colheres de sopa de vinagre. Após meia-hora, retire os vegetais e lave-os com água corrente. O meio ácido faz com que as larvas e ovos, assim como as amebas, se desgrudem dos vegetais e se desprotejam, não matando os mesmos, que devem ser retirados com a água corrente.
  2. Lavagem com água sanitária – coloque os vegetais imersos em 1 litro de água com 1 colher de sopa de água sanitária (hipoclorito de sódio), por 15 minutos. Após feito isso, lave-as com água corrente. O cloro mata as larvas e bactérias, sendo uma opção mais segura. Porém, o cheiro residual do cloro pode permanecer nos alimentos, apesar da lavagem com água corrente.
  3. Lavagem com solução com hidrosteril – é um produto encontrado em supermercados e farmácias, sendo um composto de cloreto de sódio e permanganato de potássio. É uma boa opção de uso, sendo eficazes por matarem as larvas e bactérias.
Fonte: www.cultivando.com.br

Vale recomendar: descartem as folhas mais externas de alfaces e folhas em geral. Elas são as que mais tomam banho com essas agüinhas suspeitas por aí, acabam tomando todas as sujeiras. E a lavagem deve ser feita FOLHA A FOLHA.

Depois o bicarbonato e, aí sim, correr pro abraço.